segunda-feira, 7 de maio de 2012

Fitoterapia do cotidiano: Especiarias


   As especiarias são um grupo de plantas aromáticas que possuem também caráter terapêutico. Podemos dizer que se trata de uma fitoterapia que além de estimular os sentidos influencia o apetite – pois grande parte delas tem a função de estimular o apetite e/ou facilitar a digestão. Também são chamadas de temperos, condimentos, ervas aromáticas e plantas condimentares.
   A palavra tempero deriva do latim “temperare”, que significa “colocar em relação”. Dessa forma, os condimentos não são consumidos como um alimento único, eles estão relacionados a algum prato. Eles mexem com três de nossos cinco sentidos: visão, olfato e paladar.
   Seu uso vem desde a antiguidade e quase sempre estava associado ao comércio de pedras preciosas. Por isso também, as especiarias sempre foram sinônimo de riqueza, visto que quanto mais rico for o anfitrião do jantar, mais especiarias ele utilizará em seus pratos. Além disso, grande parte dos povos antigos possuía seus próprios símbolos para as ervas aromáticas, assim como rituais e magias.
   Segundo Azevedo (2003), uma pesquisa realizada em 2001 por Zheng e Wang, do Departamento de Agricultura Americano (USDA) demonstrou que as especiarias possuem potentes benefícios anticancerígenos por serem fonte abundante de antioxidantes na dieta. Segundo a pesquisa, o orégano possui doze vezes mais atividade antioxidante do que as laranjas, trinta vezes mais do que as batatas e quarenta e duas vezes mais que as maçãs.
   “Para enaltecer o sabor dos alimentos, as ervas podem substituir o excesso de sal e os aditivos químicos artificiais como o glutamato monossódico, comprovadamente pernicioso para a saúde humana”. (AZEVEDO, 2003).
   Quando é necessária uma restrição de sal na dieta é muito importante a substituição do mesmo por temperos, uma vez que eles irão ressaltar o sabor do alimento, contribuindo para que seu sabor e aroma sejam agradáveis. Além de diversificar a dieta, estimular o organismo e a criatividade também (visto que suas formas de utilização são muitas) ainda contribuem para a produção e liberação de sucos digestivos favorecendo uma digestão eficiente e aumentando o peristaltismo.

   Algumas formas de uso das especiarias em nossa alimentação:

- Infusão;
- Decocção;
- Sucos;
- Planta em pó ou desidratada;
- Azeite aromático;
- Manteiga aromática;
- Vinagre aromático;
- Sal aromático;
- Açúcar aromatizado;


   Armazenagem e dicas:

• Armazene os condimentos em local seco, fresco, ao abrigo de luz (armário fechado e escuro);
• Utilize a geladeira só para guardar ramos folhosos, fechados em sacos de papel (no máximo durante 1 semana);
• Nunca faça grandes estoques (as combinações devem durar somente algumas semanas). Armazená-las em recipientes bem fechados e limpos;
• Moa ou triture os temperos na hora;
• Não cozinhe nem ferva flores e folhas junto com os alimentos (pois perdem os princípios ativos). Acrescente-os ao final da preparação (com um rápido abafamento);
• Não use condimentos frescos na mesma quantidade que os desidratados (utilize 1/3 a 1/4 da quantidade in natura);
• Fique atento ao prazo de validade (ou se tiver alteração de cor, aroma e perda das propriedades);
• A planta fresca não deve apresentar diferença de coloração, bolores ou manchas;
• Faça a mistura de condimentos em casa (é mais saudável, pois não possui aditivos químicos);
• Utilize ervas condimentares verdes e desidratadas que auxiliam a digestão. Acrescente-as sempre ao final da preparação, junto com o sal (se necessário) e o azeite;


Referências

AZEVEDO, Elaine de. Alimentos orgânicos: ampliando os conceitos de saúde humana, ambiental e social. Florianópolis: Ed. Insular, 2003.

AZEVEDO, Elaine de. Trofoterapia e nutracêutica: dietas e orientações nutricionais com base nas medicinas tradicional e complementar. Blumenau: Ed. Nova Letra, 2007.

NEGRAES, Paula. Guia A-Z de plantas: condimentos. São Paulo: Ed. BEI Comunicação, 2003.

NEPOMUCENO, Rosa. Viagem ao fabuloso mundo das especiarias. Ed: José Olimpio, 2003.

PELT, Jean-Marie. Especiarias e ervas aromáticas. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar Editor Ltda, 2003.

 Fonte:
Imagem: Getty Image


 Colocarei em breve aqui no blog receitas utilizando especiarias, bem como fichas sobre cada um dos condimentos, suas propriedades, formas de utilização, como plantar, etc.

Obs: Post publicado originalmente no Blog da Athman: Naturologia, Saúde e Beleza, em 19 de novembro de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário