segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Massagem com bambu ou Bambuterapia



  Cada vez mais as pessoas têm buscado tratamentos estéticos e massagens, seja pela própria preocupação com a sua beleza ou pela necessidade de amenizar o estresse e promover bem-estar físico e mental.
  Por conta disso, as terapias complementares (chamadas antigamente de alternativas) vêm ganhando espaço em SPAS, hotéis, salões de beleza, clínicas médicas e fisioterapêuticas; levando em consideração o indivíduo como um todo.
  Dentre essas terapias, a bambuterapia (ou bamboo massage) vem sendo bastante procurada pelas pessoas e veiculada na mídia, principalmente por sua ação modeladora corporal.
   Há milhares de anos o bambu vem sendo utilizado em rituais para “capturar a energia da vida” ou em ritos de fertilidade.
   Em inglês, o bambu é chamado de Lucky Bamboo (bambu da sorte), e por isso, muitas pessoas acabam colocando essa planta dentro e fora de casa, para trazer sorte. De acordo com o Feng Shui, o bambu simboliza a harmonia entre dois elementos fundamentais: a madeira e a água (força e flexibilidade ao mesmo tempo). São intenções e qualidades preconizadas pelo Feng Shui e trabalhadas com o bambu na decoração: a proteção, sabedoria, humildade, constância, suavidade e sorte.
   Uma vez que o bambu se verga quando há tempestade ou vento (se adapta e muda, mas não quebra), também está atrelado a ideia de flexibilidade. Além disso, simboliza saúde e vida longa, pois sua força e resistência aumentam com o passar dos anos (o bambu transmite uma mensagem de durabilidade), pois vive cerca de 100 anos.
   Apesar do bambu estar fortemente ligado a símbolos do Oriente (China e Japão, principalmente) a técnica de bambuterapia foi criada por um fisioterapeuta francês chamado Gill Amsallem em 2003.
   Sua intenção era criar uma massagem relaxante em que os bambus (de diferentes tamanhos e larguras) fossem prolongamentos dos dedos e braços do terapeuta, possibilitando alcançar todas as regiões corporais, proporcionando menos desgaste para o profissional e maior pressão para o cliente. A princípio, sua intenção não era que a bambuterapia fosse utilizada com finalidade estética, mas sim terapêutica.
   A massagem com bambus associa diferentes técnicas em sua prática como: shiatsu, isometria e reflexologia; sendo realizada em diversas partes do corpo, inclusive na face.
   A partir de 2006 a técnica chegou ao Brasil, graças à participação de Gill no Congresso de Estética realizado na cidade do Rio de Janeiro.
   Desde então essa massagem vem ganhando cada vez mais adeptos, principalmente mulheres que querem ter seus corpos modelados e que observam redução de medidas ao vestir suas roupas, depois de iniciadas as sessões com bambuterapia.
  Os bambus, aplicados de forma correta em sentido, pressão, direção, velocidade e manobras, proporcionarão:

- Melhora da circulação sanguínea e linfática;
- Facilita o retorno venoso;
- Melhora a oxigenação e a nutrição tecidual;
- Auxilia na liberação de aderências;
- Promove alívio da dor;
- Proporciona relaxamento;
- Alivia a tensão e ansiedade;
- Auxilia na desintoxicação do organismo;
- Promove relaxamento e tonificação muscular;
- Aumenta o peristaltismo intestinal;
- Melhora a permeabilidade dos ativos cosméticos utilizados.

   * Indicações da bambuterapia:

   A massagem com bambus pode ser feita em crianças a partir de 10 anos, idosos e grávidas (respeitando os 4 primeiros meses e evitando manobras fortes na região abdominal e lombar) e desde que os mesmos não apresentem nenhuma contraindicação à técnica. É indicada nos seguintes casos:
- Tratamentos estéticos corporais (celulite/FEG, edema, gordura localizada e flacidez muscular);
- Tratamentos estéticos faciais (envelhecimento, linhas de expressão, cansaço, flacidez muscular);
- Tratamentos massoterápicos (nódulos de tensão, pontos gatilho, fibromialgia, etc);
- Promover desintoxicação;
- Aliviar o estresse e ansiedade;
- Harmonização energética (através dos pontos de acupuntura e reflexologia).

   
   * Contraindicações da bambuterapia:

- Inflamações/infecções agudas (inclui febre);
- Hipo ou Hipertensão descompensada;
- Hipo ou Hipertireodismo descompensado;
- Insuficiência cardíaca ou renal;
- Fraturas, lesões e feridas abertas;
- Doenças de pele;
- Trombose;
- Varizes;
- Câncer;
- Pós-cirúrgico;
- Metrorragia (menstruação abundante);
- Gestantes (antes do 4° mês).

   Com a massagem com bambus, é possível realizar tratamentos corporais (massagem relaxante e modeladora) e faciais (massagem relaxante, lifting e shiatsu), uma vez que essa é uma massagem bastante completa e eficiente, beneficiando o corpo e a mente e proporcionando momentos de relaxamento e bem-estar.

   Quer aprender a fazer essa potente massagem? No dia 27/10/2012 estarei ministrando o curso. 
   Para maiores informações, clique aqui.


Referências


CALVI, Eliziane Nitz de Carvalho; RODRIGUES, Paula Andreotti; GELSI, Thaís Andreotti. Bambuterapia. São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2009. 156 p.il.

KAFER, Micheli. Dossiê Bambuterapia HLDG: os efeitos da bambuterapia associada ao óleo vegetal de semente de uva para o tratamento de lipodistrofia ginóide. Revista Personalité: a estética com ciência. São Paulo, n.61, ago. 2011. Disponível em: <http://www.revistapersonalite.com.br/dossie_bamboo_hldg.php>. Acesso em: 31 out. 2011.

LEANDRO, Silvia. Bambu: matéria prima do futuro. Revista Habitare, Sorocaba, n. 24, 2009. Disponível em: <http://www.revistahabitare.com.br/ecologia/bambu-materia-prima-do-futuro/23>. Acesso em: 29 nov. 2011.

LIMA, Paula. Drenagem Linfática com Bambu. Disponível em: <http://boaforma.abril.com.br/beleza/corpo/drenagem-linfatica-bambu-594390.shtml?pagina=0a>. Acesso em: 21 out. 2012.

MARCUZZO, Miquela. Bamboo Massage. Florianópolis, 2010. Apostila do curso livre de Bamboo Massage do Instituto Fisiomar.

MASSAGEM com bambu: rosto e corpo. Regina Holzman. Atibaia, SP: Belezain.com.br, 200?. 1 DVD.


PSENDZIUK, Cristiana B. Bambuterapia Facial. Revista Personalité: a estética com ciência. São Paulo, n.50. Disponível em: <http://www.revistapersonalite.com.br/bambu_facil_50.php>. Acesso em: 29 nov. 2011.

RAMOS, Tessy. Bamboo Massage. Revista Estética Viva. Lisboa, n. 56, jan./fev. 2008.

________. Bambuterapia. Revista Saúde e Bem-Estar. s. l., n.169, maio 2008.

RODRIGUES, Fernanda Barreto. Manual prático para massagem com bambus. In: Belezain. Disponível em: <http://belezain.inter7.com.br/modulo_inteiro.php?cod=406>. Acesso em: 31 out. 2011.

VENTURA, Cris. Bambus e Feng Shui. In: Canto do Feng Shui: viver, cuidar, morar. Disponível em: <http://www.cantodofengshui.com/2011/11/bambus-e-feng-shui.html>. Acesso em: 29 nov. 2011.


Fonte:
Imagem: Kalmindon

Nenhum comentário:

Postar um comentário